Narcos – Segunda Temporada (?)

Sim, a série estreou na sexta, domingo eu já tinha assistido tudo. Sou sim adepta ao binge watching. Mas fiquem tranquilos, levo uma vida saudável e saí bastante no fim de semana, obrigada pela preocupação.

Sobre a série, a parceria entre José Padilha e Wagner Moura continua rendendo frutos, bons frutos. Aos que esperavam que o Pablo Escobar fosse retratado como um dos vilões da franquia tropa de elite vão se decepcionar. Enquanto todos nós ficávamos com raiva dos traficantes, policiais e políticos corruptos, Pablo Escobar é o anti-herói, ele é carismático, como é de se esperar de um traficante que como a historia já conta, a própria população da cidade onde ele atuava o apoiava, o escondia e morria por ele.

O líder do cartel de Medellín na serie se aproxima do seu colega de plataforma de streamking, Frank Underwood. Tirando o fato de que ele não é a voz contando a historia, a torcida e a expectativa para ver como ele vai sair de certas situações é a mesma, e vamos combinar, o cara era um gênio, um gênio do mal, mas inegavelmente um gênio. Lembra algum outro personagem do Netflix?

A narração por trás da história, que se assemelha muito a do conhecido capitão Nascimento, é do agente da DEA (Drug Enforcement Administration) Steve Murphy, o agente que na vida real encabeçou a mega operação por trás da morte do maior traficante de todos os tempos. A narração pode até ser parecida, porem o personagem é totalmente diferente, pelo menos a principio, do faca na caveira. Ele é o típico americano idealista que acha que vai chegar no país de terceiro mundo e fazer a justiça, formulário por formulário, tudo bem bonitinho. A coisa fica mais interessante quando ele percebe que não é bem assim, começa a jogar o mesmo jogo dos traficantes e ficando mais sombrio, menos ingênuo.

O elenco ajuda muito em todo esse arco dramático; Wagner Moura incorpora o vilão carismático como poucos; Boyd Holbrook, que interpreta o agente, por não ser muito conhecido uma vez que só havia feito papeis menores até hoje, parece que é o próprio policial americano ingênuo, dominando bem a transição para o policial-não-tão-ingenuo-assim. Outro ator que é grande destaque na série é o Pedro Pascal, que conseguiu se desvencilhar totalmente do príncipe Oberyn do Game of Thrones, o tipo de papel que poderia marcar um ator para sempre, com o agente Javier Peña.

O Netflix realiza com proeza mais uma serie com a qualidade do cinema, e processo de produção e formato de TV, afinal a serie de 10 episódios com 50 minutos cada foi gravada em questão de meses, mesmo tempo de gravação de um longa de 2 horas. A super produção acerta desde o começo, contando de forma que nos prende o primeiro contato de Escobar com o trafico e a cocaína e o porquê do agente Steve Murphy ir para a Colômbia, não nos deixando de fora do contexto politico dos dois países na época e ainda deixando espaço para mais. Minha aposta é que enquanto estou aqui escrevendo os realizadores da série já estão negociando a segunda temporada, que deve ser anunciada ainda esse mês, mas essa é apenas a minha aposta.

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui