The Wolfpack: Sobre isolamento, filmes e sabedoria popular.

Imagine que você nasceu em uma casa, cresceu em uma casa e que até sua adolescência você conseguiria contar nas mãos quantas vezes você saiu dessa casa por ano. Sendo que em alguns anos, não foi nenhuma. Você não foi sequestrado, nem vive em um cenário apocalíptico, você nasceu em Nova Iorque nos anos 90 e tem mais 6 irmãos que vivem nessa mesma casa, na mesma circunstância. Essa é a história que o documentário The Wolfpack relata.

A única excessão para o isolamento eram os filmes, os quais eles começaram a recriar no pequeno apartamento em Lower East Side. Além disso receberam educação domiciliar da mãe. Talvez lendo da para imaginar um bando de malucos, desajustados, quase o Mogli, o menino lobo, totalmente isolados da sociedade que eles mesmos nasceram. Assistindo você vê que não é bem assim, a educação da mãe e os filmes os levaram a se rebelar e desejar mais, além de ajudar a sobreviver no cativeiro criado pelo pai.

O que mais surpreende é que mesmo tendo passado a vida inteira num mundo só deles a sabedoria popular, os problemas do cotidiano permanecem depois que começam a sair do pequeno apartamento. Enfrentam e reconhecem o medo como qualquer pessoa, dando uma visão fresca e até um certo alívio para quem assiste e sente que não se encaixa nesse mundo, mesmo sempre tendo vivido nele. Uma boa dose de coragem e estranhamente, de identificação. Não vou entrar em muitos mais detalhes, só vou falar que está disponível no Netflix.

 

 

 

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui