Anna Wintour – A primeira das blogueiras

Voguettes, me matem. Mas a Ana Wintour é a primeira das blogueiras, sim. Vamos lá. Ela é editora chefe da maior revista de moda do mundo. Ela começou aos 15 anos como vendedora em uma loja. Mais tarde virou jornalista de moda. Quando assumiu a Vogue, que na época era vista como uma publicação estagnada, ela renovou toda a vibe da revista. Parte dessa renovação foi mudar o target de mulher que é sustentada pelo marido para a mulher que paga suas próprias contas. A mulher moderna. Com isso ela aumentou a distância entre a Vogue e suas concorrentes, se mantendo no topo.

eztsojp0zd6zs

Ela além de ser super inteligente e saber usar um veículo de comunicação para atingir novos targets e de maneiras novas, ela não se contentou apenas em estar atrás da mesa escrevendo. Ela foi lá e se colocou como capa da própria revista. Ela construiu não apenas a marca Vogue, mas também a marca Anna Wintour.

anna-favorite-1988-11-lindbergh_1651285326791
Anna Wintour na capa da Vogue americana em 1988

Wintour também entendeu o poder de uma celebridade e tirou as modelos anônimas da capa da Vogue. Ela começou a colocar atrizes, cantoras e também contribuiu com a mudança do status das modelos de manequins andantes para celebridades também. Ela mesma se transformou em uma celebridade. Ela tem o corte de cabelo e o óculo que faz com que qualquer artista possa fazer um quadro minimalista dela que qualquer um reconheceria. Ela e o Karl Lagerfeld. christopher_anderson_karl_lagerfeld_and_anna_wintour_1024x768

Agora vamos resumir tudo isso: sabe se aproveitar de um veículo de comunicação de forma sempre inovadora, escreve sobre moda, está em todos os desfiles, não precisa gastar dois centavos com roupa pois ganha tudo de presente e é uma celebridade. A Camila Coutinho, Tassia Naves, Ana Fasano e Vic Ceridono também se encaixam nessa descrição.

saveanna-736291

Anna Wintour abriu o caminho para todas que já estão e para todas que estão por vir. Aliás, todas ainda tem muito o que aprender com ela. Wintour Foi referência para best sellers, a personagem inspirada nela, Miranda Priestly, foi interpretada por Meryl Streep no clássico O Diabo Veste Prada. Construiu uma marca que não só vale milhões mas também afeta – e muito – o mundo da moda. De forma elegante ela se manteve constante for mais de 30 anos e continua reinando. All hail Wintour.

Se você quiser saber mais sobre a editora chefe da Vogue assista o documentário The September Issue.

 

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui