Seats2meet – a primeira plataforma online que não envolve dinheiro

Você já ouviu falar de capital social? Pode não ter ouvido falar. Mas com certeza já usou muito. Capital social é um tipo de capital que não envolve dinheiro. Envolve a ajuda que você pode fornecer para alguém e essa pessoa para você. O famoso networking. A novidade no capital social é que tem empresas que estão aceitando isso como pagamento. Não, não é que nem o google que quer suas informações. São empresas que só querem o que você tem em abundância, o que você puder ajudar.

O seats2meet.com é uma plataforma online que junta vários espaços de coworking – onde há uma grande variedade de capital social – e pede para que, ao invés de dinheiro, as pessoas paguem com capital social para trabalhar no espaço. Elas podem sentar, usar o wifi e até almoçar em troca do capital social.

85217272b4e7187cce0880e98f060661_xl

Mas espera? Como eles pagam as contas? Eu vou dar um exemplo de como se paga com capital social. Ele não quer dizer que você nunca vai ganhar ou cobrar em dinheiro. Vou usar o próprio site The Trend Killers como exemplo.

Alguém que tem vários seguidores quer que eu escreva conteúdo para eles, porém eles não tem dinheiro. O que eles tem em abundância? Os leitores. E eu definitivamente posso usar a visibilidade. Então ao invés de pedir dinheiro, peço para que a pessoa divulgue o the trend killers nas redes sociais. Com isso eu ganho mais leitores, a pessoa ganha o conteúdo dela. Eu, com mais leitores, ganho mais relevâncias e posso atrair marcas para anunciarem no site. A outra pessoa com conteúdo, também ganha mais relevância, e também pode monetizar por ter esse conteúdo. Deu pra entender?

meeting_plaza_highresby_dutch-pixel-photography

O seats2meet.com soube fazer isso tão bem que já tem mais de 140 coworkings em 20 países no mundo inteiro. Inclusive 17 no Brasil. Em Utrecht, na Holanda, eles tem o próprio espaço que foi desenhado para fazer o capital social rolar. Serve informar vocês que o capital social que eles cobram não é necessariamente ajudar o espaço diretamente. Você pode – e deve – ajudar outras pessoas que estão no espaço. Dessa forma mais pessoas vão para o local e ele vira mais relevante.

Como eles ganham dinheiro? A única coisa que eles cobram são os espaços de reunião. Que também não são cobrados com um valor fixo, mas sim por pessoa na reunião. Portanto quando mais pessoas no espaço de coworking tiverem reuniões com clientes, mais dinheiro eles ganham. E obviamente se as pessoas tem clientes, elas também estão ganhando dinheiro. Chamamos isso de win win situation – a situação onde todos saem ganhando. Você só precisa pagar alguma coisa quando realmente estiver ganhando dinheiro. Que tal?

Se você quiser saber mais sobre economia compartilhada, capital social e o futuro da nossa sociedade uma boa lida é o Society 3.0, escrito pelo Ronald van den Hoff, fundador do Seats2meet.com. O livro está disponível gratuitamente aqui.

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

1 COMENTÁRIO

  1. […] Dois meses depois a Jaque e o Eme, os nômades digitais, lançaram o curso online deles. Sem dúvidas eu me inscrevi e de quebra consegui a mentoria, onde eles viram o blog e deram dicas. Foi o que precisamos para seguir em frente. Além de trabalhar no The Trend Killers eu comecei a pesquisar sobre o novo estilo de vida e foi aí que eu achei o Seats2meet, uma empresa holandesa que é feita justamente para esses Nômades Digitais. Escrevi o blog sobre eles aqui. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui