A história (alternativa) da humanidade

Há um ano atrás eu e o Thiago começamos um blog. Não vou fingir que foi com modestas pretenções. Desde que a gente começou a trabalhar juntos na Viacom em 2012 nunca pensamos pequeno. Admito. O the trend killers começou como um projeto do Thiago, fã e entendedor de música e moda. Conforme fomos escrevendo mais o blog foi tomando um outra forma. Continuamos falando de música, arte, moda, filmes, mas com um tom mais para comportamento e tendências não só no mundo da arte ou tecnologia, mas humanas.

Olhamos ao redor – não só eu e o Thiago – e vemos que tudo está mudando. Pessoas buscam mais por um propósito e menos por um trabalho só para pagar as contas. Questões como representatividade e igualdade são mais e mais vistas – amém. Nem sempre acertamos nessas questões, mas como todo mundo em tempo de mudanças, estamos aprendendo.

Nesse um ano muita coisa mudou. Eu me mudei para a Holanda e comecei a trabalhar mais com tendências também de negócios e escrevendo. Nas últimas duas semanas estive de férias e aproveitei para colocar a leitura em dia. O primeiro livro que li, e recomendo a todos, é Ishmael. O livro é sobre um autor, que não revela sua identidade, e seu encontro com um Gorila extremamente inteligente nascido em 1930. O Gorila conta sobre a história da humanidade e como a nossa cultura disfarça um estilo de vida que está levando a humanidade a extinção eminente.

Ok, eu acredito que não deve dar muita vontade de ler ~mais~ um livro sobre como o humano está aquecendo o planeta e destruindo tudo nele. Mas Ishmael não é só sobre essa história. Ao final do livro o primata explica que contamos e uma história. Essa mesma história é a nossa cultura e é como vivemos nossa vida. Enquanto soubemos apenas uma história não temos para onde mudar. Se imagine em um barco descendo um rio em direção ao nada. Enquanto não houver um outro barco com uma direção melhor não vamos pular do barco em que estamos só para ficar a deriva. A cultura é a mesma coisa. Enquanto não houver uma alternativa, vamos continuar na mesma.

Ok, mas o que tudo isso tem a ver com o The Trend Killers estar fazendo um ano? Em novembro do ano passado ingressamos no curso do nômades digitais e fizemos uma mentoria com eles. Esse ano fizemos a mesma coisa. Nas duas vezes eles falaram que precisamos definir mais qual o nosso cerne, qual a nossa razão.

O que queremos falar sobre aqui no The Trend Killers? Lendo Ishmael acho que encontrei o que me move e o que move o Thiago. Também encontrei a razão porque não queremos sonhar pequeno. Queremos falar com milhões de pessoas. “Ah, mas vocês são muito pretensiosos, não é não?” Talvez, mas se somos é porque temos uma razão, um porquê. Essa é justamente de mostrar contar a cultura alternativa. Mostrar o outro barco onde a gente pode pular. Não de uma vez, obviamente. Um post de cada vez. Não porque somos os criadores dessa cultura, mas porque ela está se desdobrando na nossa frente.

Ela mora em ações de várias pessoas ao redor do mundo. Ações individuais, que inspiram grupos, e assim criamos essa tal cultura alternativa. Uma com mais propósito. Sem imposições do nosso estilo de vida, sem tirar do planeta e das pessoas mais do que precisamos. Uma cultura que tenha, de fato, um futuro. Falo sobre um carro elétrico que dispensa petróleo, uma marca de roupas que respeita a dignidade de quem fabrica as roupas, uma marca de cosméticos que dispensa testes em qualquer ser vivo. Quando falo desses exemplos não são hippies. São marcas que desde o hippie, até o executivo fodão que só pensa em dinheiro tem em casa: Tesla Motors, Dior e Lush.

Com isso dito, também quero dizer que somos adeptos da cultura da abundância, e não da escassez. Por isso sabemos que cada um de nossos leitores tem em mente vários exemplos dessa cultura alternativa que está sendo criada. Encorajamos que todos compartilhem eles conosco, tanto escrevendo no blog quando nos enviando pautas. Para isso enviem um e-mail para killertrends@gmail.com

P.S.: A imagem desse post é um poster da empresa SpaceX fundada pelo empreendedor Elon Musk. A empresa tem como objetivo baratear a viagem ao espaço e habilitar a colonização da humanos em outros planetas. Elon Musk tem como principal característica a revolução de setores, questionando como absolutamente cada processo é feito. Ele também co-fundou o PayPal, a Tesla Motors (carros elétricos e que não dispensam motoristas) e o SolarCity. Também li a biografia dele durante as férias e recomendo a todos.

 

 

 

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui