OuiShare Fest 2017 – Os brasileiros vão invadir Paris

Semana que vem vai acontecer em Paris a quinta edição do OuiShare fest. O festival que foi criado para reunir pioneiros e entusiastas da economia compartilhada hoje é mais vasto e discute diversos assuntos. Semana que vem os temas vão desde serviços urbanos até justiça social. Pela primeira vez eu vou estar no festival e vou cobrir tudo pelo Trend Killers ou em inglês pelo Seats2meet.

Essa semana olhei no programa e fiquei incrivelmente feliz em ver que tem vários brasileiros com iniciativas fodas no line-up do festival. Para quem não entende direito o conceito da economia compartilhada eu vou dar um resumo e também quero falar dessas iniciativas que vem do Brasil.

 

Economia Compartilhada

Você provavelmente já usa a economia compartilhada. Airbnb e Uber são duas das maiores empresas nesse setor. No caso do Airbnb, pessoas compartilham suas próprias casas pela plataforma. Com o Uber, pessoas oferecem um serviço e seus carros. Nem o Airbnb nem o Uber tem hoteis ou carros. Mas o Airbnb já pode ser considerado a rede de hotéis com mais quarto no mundo, o mesmo acontece com o Uber. A empresa é a maior frota de taxis do mundo, sem comprar nenhum carro.

Resumindo, a economia compartilhada acontece quando você compartilha o que você tem em abundancia. Ou seja, aquilo que um individuo tem, mas não usa, então pode dividir com outras pessoas e ganhar dinheiro ao mesmo tempo. Isso pode ser mais do que sua casa ou carro. Por exemplo, o Tem Açucar é um app de compartilhamento entre vizinhos.  Assim quando você precisar de uma furadeira pra fazer só um furinho na sua parede, você não precisa comprar. Só pedir para um vizinho que tem ela parada em casa. Assim a gente precisa de muito menos furadeiras no mundo, contribuindo com o ambiente e de quebra você conhece os seus vizinhos. 😁

Iniciativas Brasileiras no OuiShare Fest

Materia Brasil

A empresa carioca tem serviços de design e consultoria e tem como clientes a Embraer, Farm e Siemens. Todos os serviços são pensados em uma nova economia e sustentabilidade. Além dos serviços de design e conhecimento eles tem uma materioteca. O nome já explica, uma biblioteca de materiais responsáveis. A melhore parte? A materioteca é gratuíta e open source. Isso significa que qualquer um pode colocar seu produto responsável na materioteca. E é por essa razão que lá você acha de tudo. Desde tinta spray a base d’água até uma Ecopista – pista de dança que gera energia conforme as pessoas dançam em cima dele.

Goma

O conceito de coworking já é mainstream, o diferencial da Goma, no Rio de Janeiro, é a proposta de empreendedores trabalharem em rede. Isso é, ao invés de sentar, colocar se fone e não interagir, você aproveita o potencial ao seu redor. Então ao invés de pagar só pela cadeira e sala de reunião você paga para estar rodeado de conhecimento e pessoas que, com o seu próprio conhecimento e habilidades, tem uma visão e propósito similar ao seu, e o melhor, estão dipostos a te ajudar.

Perestroika 

A escola começou em Porto Alegre quando dois designers largaram seus empregos em agência para criar uma escola com cursos necessários para a nossa realidade atual. Necessários como? Bom, alguns exemplos de cursos da Perestroika: Dismitifcando gêneros, Da Lama ao Caos – redes independentes, New Ways – Novas formas de pensar. E esses sãos só alguns exemplos. Os cursos sempre tem algum plot twist, uma surpresa, e as escola já está presente em diversas cidades do Brasil, sempre discutindo sobre o futuro.

Olabi

O Makerspace carioca também trabalha em rede, aplicando tecnologia em soluções para problemas sociais. O espaço incentiva a cultura maker, isso é, que qualquer um pode fazer algo incrível. Você não precisa ter uma empresa com 10 mil funcionários ou milhões no banco para criar o extraordinário. Esse é o poder do trabalho em rede também, alguém surge com uma ideia, outras pessoas de diversas áreas são atraídos pelas idéias e assim elas se tornam realidade. O Olabi é um espaço que facilita esse processo.

Ouishare no Brasil

Se você achou essas iniciativas todas incríveis mas não da tempo para vir para o festival semana que vem, eu tenho boas notícias! Em 2017 vai rolar a versão brazuca no Rio de Janeiro, o ColaborAmerica.  A data oficial ainda não foi anunciada, mas você pode se cadastrar no site para ser o primeiro a saber. 😊

 

COMPARTILHAR
Morando em Amsterdam e sonhando com a vida de nômade digital. Amo filmes, séries, livros, contos em volta de fogueira, letras de música. Resumindo, toda boa história. Tudo que é novo me da energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui