Entrevistamos o rapper brasileiro Yannick Hara, também conhecido como o Afro Samurai!

Yannick Hara, filho de pai negro e mãe japonesa é um paulistano nascido e criado no centro de São Paulo. Começou no rap em 2010 produzindo suas próprias músicas e lançando elas na internet. Ele chamou atenção por ter muito contato com a música brasileira, já trabalhou com uma galera importante da música nacional como Raony e Keops (Medulla), Zorack e Venom (Ascendência Mista), Dieguito Reis (Vivendo do Ócio), Lei Di Dai, Jimmy Luv e outros nomes (a lista é beeem longa).

Yannick também já tocou em grandes casas de São Paulo e apareceu duas vezes na Showlivre. Sua primeira aparição foi na Mostra Showlivre Buzz em 2014 e depois em 2016 após lançar seu EP “Também Conhecido Como Afro Samurai”. O EP foi inspirado no mangá escrito por Takashi Okazaki e no anime dirigido por Fuminori Kizaki/Jamie Simone, co-produzido e dublado por Samuel L. Jackson.

Depois do lançamento do “EPTCCAS” Yannick Hara está cada vez maior e mais conhecido na cena do rap nacional. Em Agosto de 2016 lançou seu primeiro videoclipe e desde então o número só cresce: já são quatro até agora!

Resultado de imagem

TREND KILLERS: Por que Afro Samurai? Existe alguma razão para você ter escolhido o anime/mangá?
Yannick: Me identifico muito com a cultura do mangá. Desde criança leio, sou da época de mangás como O Lobo Solitário, de animes como Ghost In The Shell e Akira. A escolha do Afro Samurai se deu por empatia e também por identificação, quando assisti o anime pela primeira vez, senti total reconhecimento no personagem, na história e na causa.

TK: Você deve ter trabalhado duro no EP Também Conhecido Como Afro Samurai mas teve alguma coisa engraçada durante a produção do EP?

Yannick: Situação engraçada? (risos) Sim teve. Quando estava na Live Station, mixando o EP com o Blakbone eu dormi em todas as 8 faixas de tanto ouvi-las, entrei em uma espécie de transe, de hipnose. Se fosse dia de mixagem, era dia de dormir no estúdio (risos).

Resultado de imagem

TK: Você cresceu muito nesses 7 anos, já está famoso? Alguém já te parou na rua alguma vez? (risos)
Yannick: Sim, cresci muito como pessoa e não, não estou famoso, essa não é a minha pretensão como artista. Como artista quero primeiro modificar o meu ser, o meu comportamento, hábitos e pensamentos. Houve um dia em que estava indo com a minha mãe almoçar e um grupo de skatistas me reconheceu, a Dona Nair (minha mãe) ficou muito orgulhosa (risos), ja eu fico feliz pelo reconhecimento, apenas isso.

TK: O que vem a seguir? Já tem algum projeto em mente, algo rolando que você pode contar?
Yannick: Em novembro de 2019 lançarei o EP O Caçador de Andróides, trabalho esse baseado no filme Blade Runner do diretor Ridley Scott e do escritor Philip K. Dick. Tenho 3 músicas prontas, serão 7 no total, em meados de 2019 sairá o primeiro single e clipe da música “Replicantes” uma crítica ao atual momento do rap, onde muitos são cópias e muitos são réplicas. O cronograma desse EP esta sendo cumprido a risca, tudo anteriormente planejado. Vou me manter nesse viés geek, porém sairei do mundo dos animes e emergirei no mundo da ficção científica.

Yannick Hara está no Spotify e no Youtube. Vai lá!

Resultado de imagem
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Seu nome aqui